Pular para o conteúdo

Após vitória, Thiago Moisés pode ficar seis meses afastado por lesão

    Thiago Moisés acerta chute alto com o pé direito, que ele precisa que seja liberado em exame de raio-X

    Lutador brasileiro tem lesão no pé direito e precisa de liberação médica para retornar antes do fim de agosto

    O brasileiro Thiago Moisés conquistou sua terceira vitória consecutiva no UFC no último sábado (26), mas pode ter que ficar seis meses de molho até buscar a quarta conquista. O peso-leve paulista está entre três lutadores que receberam 180 dias de suspensão médica após o “UFC Rozenstruik x Gané”.

    Thiago vai precisar passar por um exame de raio-x no pé direito e receber liberação de um médico para voltar ao octógono antes de seis meses. Independentemente disso, tem uma suspensão mínima até 30 de março e não pode fazer treino de contato antes do dia 21 deste mês. O rival que superou por decisão unânime dos juízes, Alexander Hernandez, também está suspenso até 30 de março.

    Os outros dois atletas com suspensões potenciais de seis meses são Sabina Mazo e Ronnie Lawrence. A lutadora precisa de um raio-x negativo da perna esquerda para ser liberada; o americano precisa de raios-x do pé esquerdo e da costela esquerda. Ambos têm suspensões mínimas até 30 de março, sem treino de contato até o dia 21 deste mês.

    Entre os outros dois brasileiros em ação no UFC do último sábado (26), Mayra Sheetara não recebeu nenhuma suspensão médica preventiva e está livre para retornar ao octógono a qualquer instante. Pedro Munhoz está suspenso até o dia 30 deste mês, sem treino de contato até o dia 21.

    Confira as suspensões médicas do “UFC Rozenstruik x Gané”, conforme divulgadas pelo site “mixedmartialarts.com” e apresentadas na íntegra no site do Globo Esporte

    Jairzinho Rozenstruik: suspenso até 21 de março, sem treino de contato até 14 de março;

    Nikita Krylov: suspenso até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Montana De La Rosa: suspensa até 14 de abril, sem treino de contato até 30 de março;

    Pedro Munhoz: suspenso até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Jimmie Rivera: suspenso e sem treino de contato até 29 de abril, devido a laceração facial. Precisa de uma ressonância magnética e de liberação de um neurologista;

    Kevin Croom: suspenso até 14 de abril, sem treino de contato até 30 de março;

    Thiago Moisés: precisa de raio-x do pé direito; se positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou suspenso até 27 de agosto; suspensão mínima até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Alexander Hernandez: suspenso até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Sabina Mazo: precisa de raio-x da perna esquerda; se positivo, precisa de liberação de um ortopedista, ou suspensa até 27 de agosto; suspensão mínima até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Ronnie Lawrence: precisa de raio-x do pé esquerdo e da costela esquerda; se positivos, precisa de liberação de ortopedista ou suspenso até 27 de agosto; suspensão mínima até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Vince Cachero: suspenso até 14 de abril, sem treino de contato até 30 de março;

    Dustin Jacoby: suspenso até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março;

    Maxim Grishin: suspenso até 30 de março, sem treino de contato até 21 de março.

    LEIA MAIS

    Alex Cowboy promete nocaute no UFC de sábado