Pular para o conteúdo

Taila Santos acredita que vitória pode alavancar sua carreira contra rival ranqueada no UFC

    Foto: Getty Images

    Brasileira alega que ainda não mostrou todo o seu potencial no Ultimate

    Taila Santos, peso-mosca (até 57kg) enfrentará a americana Montana de La Rosa neste sábado (5), no card principal do UFC, que acontecerá em Las Vegas. A catarinense, contratada pelo Contender Series, em 2018, carrega uma vitória e uma derrota na companhia, e agora terá a possibilidade de encarar uma atleta ranqueada – Montana está na 15º posição na divisão.

    “É muito boa para mim (essa luta). Se conseguir uma vitória legal em cima dela, vai me dar uma alavancada boa por ela ser ranqueada. Ela já lutou com várias meninas de nome e é uma atleta guerreira, não desiste por mais que tenha desvantagem durante a luta. Está sempre agarrando e não para. Se conseguir ganhar, acho que vai me alavancar bem”, falou Taila ao Combate.

    A peso-mosca enfrentaria Maryna Moroz, mas a adversária teve uma lesão no final do mês passado e foi substituída por Montana. Mesmo com a troca de última hora, a brasileira se sente confortável e garante que a alteração não provocou incômodo.

    “O jogo da Montana é mais lento do que o da Moroz, e ela busca sempre agarrar. Nas lutas que vi foi assim, ela querendo manter o jogo na grade e as meninas se soltando dela. Mas também gosto muito da luta de grappling e de grade, estou preparada para todas as áreas, apesar de ter vindo da trocação. Acho que essa luta vai ser bem legal porque nossos estilos são bem diferentes”, disse a lutadora.

    Veja também: Fundação Palmares exclui nomes de esportistas negros da lista de “Personalidades Negras”

    Taila estreou no pelo UFC em fevereiro de 2019, quando foi derrotada para Mara Borella por decisão dividida, e só retornou ao octógono em julho deste ano, quando levou a melhor em cima de Molly McCann por decisão unânime. A catarinense espera evoluir para garantir seu espaço na organização e compreende que não demonstrou todo o seu potencial.

    “Não fiquei focada e tive a derrota. Depois fiquei um ano parada, fui lutar com a Molly, e ainda estava nervosa pelo peso da derrota, mas estava confiante e focada. Pretendo ser uma nova Taila a cada luta, no sábado quero ser uma atleta melhor do que a que lutou da última vez. Lá em Fortaleza (na estreia), não mostrei 20% de quem eu era porque travei totalmente. Depois, com a Molly, já me soltei um pouquinho, mas ainda não foi nem 50%. Agora, pretendo me soltar mais ainda, ir aos poucos até chegar nos 100%”, finalizou.

    O canal Combate transmite o “UFC Hermansson x Vettori” ao vivo neste sábado (5), com o “Aquecimento Combate” a partir de 20h50 (de Brasília), e o início dos duelos a partir de 21h (de Brasília).

    UFC Hermansson x Vettori
    5 de dezembro de 2020, em Las Vegas (EUA)
    CARD PRINCIPAL (0h, horário de Brasília):
    Peso-médio: Jack Hermansson x Marvin Vettori
    Peso-meio-pesado: Ovince St. Preux x Jamahal Hill
    Peso-pena: Gabriel Benitez x Justin Jaynes
    Peso-mosca: Montana de la Rosa x Taila Santos
    Peso-meio-pesado: Roman Dolidze x John Allan
    Peso-pena: Nate Landwehr x Movsar Evloev
    CARD PRELIMINAR (21h, horário de Brasília):

    Peso-galo: Louis Smolka x José Alberto Quiñonez
    Peso-leve: Matt Wiman x Jordan Leavitt
    Peso-galo: Jimmy Flick x Cody Durden
    Peso-pena: Ilia Topuria x Damon Jackson
    Peso-pesado: Gian Villante x Jake Collier

    Fonte: Combate