Home Basquete Relembre a seleção brasileira feminina de basquete medalhista olímpica e campeã mundial

Relembre a seleção brasileira feminina de basquete medalhista olímpica e campeã mundial

Época que encantou os brasileiros

Conhecido como “País do Futebol”, o Brasil sempre deu mais prioridade para esse esporte, deixando outros como basquete e vôlei de escanteio. Mas a seleção brasileira de basquete feminino, do final da década de 1990, encantou a todos que acompanharam sua trajetória e fizeram história.

Em 1994, o Brasil conquistou seu primeiro título mundial na história. Traçando um caminho muito difícil, a seleção teve que passar pelo “confronto da morte” contra os Estados Unidos para chegar à final da competição. A seleção americana, por mais que contasse com jogadoras mais jovens naquela competição, ainda era favorita, mas parou em Hortência, Magic Paula, Janeth e companhia.

A trajetória na competição não foi nada fácil. O Brasil foi derrotado pela China, mas venceu a seleção de Cuba. Na última partida da fase de grupos, a seleção enfrentou a Espanha e o jogo foi um dos mais emocionantes do torneio. Estando atrás no placar durante todo o confronto, as brasileiras não desistiram e na reta final, contando com momentos inspirados de Janeth, conseguiram a virada, a segunda posição do grupo e uma vaga para a semifinal.

Aos que pensaram que o jogo seria um massacre das americanas, a resposta brasileira começou a ser escrita desde o início. Com efetividade, Janeth, Paula e companhia buscavam pontuar rápido, sem dar muito tempo para as adversárias se arrumarem na defesa, mas com o passar do tempo, a partida foi se equilibrando, até que no final do primeiro tempo o “trio de ouro” começou a brilhar e abriu dez pontos de vantagem.

Na segunda e última etapa conforme o tempo ia passando, as americanas começaram a ser vencidas pelo cansaço, perderam efetividade no ataque e intensidade na defesa, deixando muitas vezes Hortência e Paula livres para arremessar. Além das três principais jogadoras do Brasil, Alessandra, Cintia Tuiu e Leila Sobral, muitas outras tiveram papel fundamental durante o confronto e levaram o Brasil a uma vitória por 110 x 107.

Na final, a Seleção teve a oportunidade de uma revanche contra a China. Depois de serem derrotadas na fase de grupos, era a hora das brasileiras se provarem. E assim foi. Hortência, Magic Paula e Janeth combinaram para 70 pontos no jogo e o Brasil venceu por 96 x 87 e se sagraram campeãs do torneio. Além disso, a seleção brasileira quebrou uma sequência de 11 mundiais consecutivos, que só eram vencidos por EUA ou URSS.

Não satisfeitas em fazer história no Mundial, as jogadoras foram atrás de conquistar o Ouro Olímpico no ano de 1996, em Atenas. Após alcançar a 7ª posição na edição anterior, em Barcelona, a seleção queria melhorar e evoluir a posição final.

O Brasil disputou a primeira fase em grupo formado por Canadá, Rússia, Japão, China e Itália, e venceu as quatro primeiras partidas com tranquilidade, e já classificado, teve jogo parelho contra a Itália vencendo por 75 x 73.

Passando por Cuba nas quartas e Ucrânia na semifinal, a seleção brasileira chegou a mais uma decisão, mas dessa vez contra a poderosa seleção Norte-Americana. Diferentemente do Mundial, Hortência e companhia, desta vez, saíram derrotadas, mas de cabeça erguida, com uma medalha de prata no pescoço e postulando a melhor performance brasileira em Olimpíadas na história do basquete feminino.

LEIA MAIS

Flamengo vence na raça na Champions League das Américas de basquete

- Advertisment -

Popular

No Fluminense, Martinelli vai para 1ª Libertadores com Europa de olho

Titular absoluto com apenas 19 anos, volante recebe sondagens de clubes da Inglaterra antes do torneio de maior vitrine Em cinco meses, tudo pode mudar....

Anderson Silva reconhece favoritismo de Julio Cesar Chávez Jr. em confronto do dia 19 de junho

Spider exalta oponente, mas vê chance de conseguir nocaute Depois de deixar o Ultimate, Anderson Silva assinou contrato para enfrentar Julio Cesar Chávez Jr. em...

Miami bate Lakers e vence a quinta em seis jogos

Time da Califórnia não é páreo para Butler e Oladipo, que deixa a quadra com lesão no joelho Jogando em casa, o Miami Heat completou...

F1 2021: salário de Hamilton encolhe R$ 57 mi, mas ainda é o maior

Receita do atual campeão cai de R$ 225 milhões, em 2020, para R$ 168 milhões no novo contrato; Vettel também tem redução drástica com...