Home Futebol São Paulo compete com o coração e não desiste até sair da...

São Paulo compete com o coração e não desiste até sair da fila

Era 29 de abril quando Hernán Crespo chegou aos vestiários do Morumbi e se emocionou. Uma frase repetida pelo treinador tinha acabado de ser eternizada pelo São Paulo em uma das paredes do estádio. Aquela citação se tornaria o grande lema tricolor na conquista do Campeonato Paulista, simbolizado nos três grandes personagens da tarde do último domingo.

A frase “donde no llegan las pernas, va a llegar el corazon (aonde não chegam as pernas, vai chegar o coração)” saiu da parede para ser incorporada no trabalho da comissão técnica. A simples citação com ares filosóficos virou um mantra, um guia para uma equipe ferida por oito anos e cinco meses de frustrações e ausência de taças.

O São Paulo campeão paulista de 2021 é competitivo, não desiste e chegou à glória com as pernas de Luan e o coração de Luciano, autores dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, responsável por findar o jejum.

As pernas refletem a dedicação de Luan. Até Abel Ferreira, no duelo de ida, se rendeu ao incansável meio-campista. Contra o Palmeiras, no duelo mais decisivo da carreira, toda a dedicação acabou recompensada com uma dose de sorte.

O chute de longe desviou em Felipe Melo e abriu caminho para a vitória.

O coração de Luciano reapareceu no momento da glória. O vai e vem de lesões atrapalhou, gerou questionamento. A ausência no confronto da ida colocou em dúvida a participação na grande final, ainda mais em um início de ano tão complicado para o atacante no lado pessoal.

Luciano conviveu com perdas de pessoas queridas e lesões desde o início da temporada 2021. O contexto favorável de um 2020 goleador se perdera até este domingo, talvez até sem a recuperação plena para atuar em alto nível os 90 minutos de uma decisão.

Bastaram 49 para o camisa 11 fechar a vitória e entrar para a história.

Essa mistura de pernas e coração eternizou um grupo de jogadores que conviveu nos últimos anos com uma pressão gigante, que transformou o Paulistão de 2021 em uma “Copa do Mundo”, relegando até a Copa Libertadores a um segundo plano, em estratégia sustentada por comissão técnica e diretoria nas últimas semanas.

Um período de frustrações acaba enterrado por uma equipe competitiva e que não desistiu, que correu desde a estreia lá em 28 de fevereiro até por volta das 18h deste domingo.

Luan, Luciano, Crespo e companhia traçaram um plano, trabalharam intensamente (até em dias de jogos) e entraram para a história como os nomes responsáveis pela glória no estadual.

— Lembro da primeira reunião com o Muricy, o Rui Costa, o Belmonte, com o Casares, quando me deram a possibilidade, que acreditaram que essa comissão técnica era com as pessoas justas para trabalhar aqui. Sempre falei que seria uma grande honra fazer parte do São Paulo, prometi competitividade, agressividade, o resto foi consequência — assegurou Crespo.

Pouco mais de três meses depois, a consequência veio em forma de consagração. O argentino cumpriu a promessa para a diretoria: uma equipe agressiva, propositiva e competitiva (seja com titulares ou reservas).

Popular

Tecnologia nos esportes: conheça 5 que mudaram a rotina

A tecnologia transforma o mundo, inclusive o mundo esportivo Diariamente a tecnologia nos esportes muda a maneira como se pratica e assiste esportes. Graças a...

Regulamento da Copa do Mundo feminina: como será o próximo evento

Confira o regulamento e as principais regras da Copa do Mundo feminina O futebol é o esporte mais praticado no mundo e uma das grandes...

Inclusão no esporte para deficientes: importância e benefícios

O esporte muda a vida das pessoas, principalmente para pessoas com deficiência Esportes mudam as pessoas e transformam suas vidas, além de ser muito importante...

Campeonato Paulista 2022: classificação geral

Confira a classificação geral do Campeonato Paulista 2022 São 16 times competindo o Campeonato Paulista 2022, confira como está a classificação geral e o desempenho...