Pular para o conteúdo

Santos fecha 2020 devendo no Campeonato Brasileiro, mas ganha tempo para focar no Boca Juniors

Cuca, treinador do Santos.

Peixe empata com o Ceará no último jogo do ano

O Santos encerra o ano de 2020 com uma sensação amarga. Depois de fazer campanha brilhante e chegar à semifinal da Libertadores, o Peixe acumulou tropeços no Campeonato Brasileiro e perdeu a gordura que havia criado após um bom começo no torneio nacional. Hoje, o time santista está com cinco pontos de distância do Palmeiras, o último time do G-6.

O último deslize do Santos foi no último domingo (27), em um empate em 1 a 1 com o Ceará, na Vila Belmiro. Mais pontos deixados pelo caminho dentro da própria casa, onde oscilou mais do que o normal neste ano.

Com o novo tropeço, o Peixe chegou há quatro partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro – a última na competição foi há exatamente um mês, diante do Sport, no dia 28 de novembro. Na sequência, além do empate com o Ceará, o Santos também ficou na igualdade com o Palmeiras e foi derrotado por Flamengo e Vasco.

No último domingo (27), o time do treinador Cuca sofreu novamente com desfalques. Sem lateral-direito de ofício em meio às ausências de Madson e Pará, lesionados, e Fernando Pileggi, diagnosticado com o novo Coronavírus, o Santos foi escalado com Lucas Braga, atacante, no setor. Ele se alternou na função com o volante Alison no primeiro tempo.

Quando o Santos tinha a bola, Lucas Braga avançava e Alison fazia a cobertura. A estratégia deu certo no início e o Peixe conseguiu abrir o placar cedo, após uma jogada trabalhada entre Soteldo, Diego Pituca e Marinho, autor do único gol do Santos.

Depois de 1 a 0, porém, o Peixe viu o ritmo diminuir, e o Ceará começou a gostar da partida. O Santos pecou na transição defensiva, foi pouco combativo e deu liberdade para o rival contra-atacar. E foi pelo lado direito, o que estava completamente improvisado, que o empate veio.

O segundo tempo do time santista, apesar das boas possibilidades criadas e até o gol de Arthur Gomes anulado após checagem do VAR, não foi bom. Depois das alterações de Cuca, a equipe ficou bagunçada em campo e correu risco de sofrer a virada – Laércio fez corte importante nos minutos finais.

Agora, o Santos já começa a pensar no ano que vem. E o primeiro confronto do ano é justamente um dos mais importantes da temporada. No dia 6 de janeiro, o Peixe enfrenta o Boca Juniors, em La Bombonera, para o primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores, prioridade máxima do clube.

Cuca ganha tempo para planejar e corrigir os erros antes da partida decisiva. Serão dez dias de trabalho e descanso antes do compromisso na Argentina. Tempo o suficiente para se ver uma equipe com novas ideias e mais organizada, como foi em praticamente toda a Libertadores.

Confira a fica técnica do jogo de ontem contra o Ceará

Ficha técnica Santos 1 x 1 Ceará

Competição: Campeonato Brasileiro (27ª rodada)

Data: 27 de dezembro de 2020, domingo

Hora: 18h15, de Brasília

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Auxiliares: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Gols: Marinho (Santos), aos 10′ do 1º tempo; Samuel Xavier (Ceará), aos 36′ do 1º tempo.

Cartões amarelo: Pituca, John e Felipe Jonatan (Santos); Cleber e Saulo (Ceará)

Santos: John Victor; Lucas Braga, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan (Jean Mota); Alison (Arthur Gomes), Sandry (Vinícius Balieiro) e Diego Pituca; Marinho, Kaio Jorge (Lucas Lourenço) e Soteldo (Bruninho). Técnico: Cuca

Ceará: Fernando Prass; Samuel Xavier (Eduardo), Tiago, Klaus e Bruno Pacheco; Fabinho, Charles (Pedro Naressi), Fernando Sobral (Kelvyn), Vina e Lima (Saulo); Cléber (Felipe Vizeu). Técnico: Guto Ferreira

LEIA MAIS

Funcionários do Santos relatam casos de racismo e assédio moral; diretoria pede apuração