Pular para o conteúdo

Rodrigo Caio reencontra São Paulo no Morumbi pela primeira vez desde saída

    Rodrigo Caio em treino do Flamengo

    Absoluto no Flamengo, zagueiro fará seu primeiro jogo contra o time que o revelou no estádio

    Não é só Rogério Ceni que terá um reencontro especial no São Paulo x Flamengo desta quinta-feira (25), que pode definir a conquista do Brasileirão pelo time carioca. Rodrigo Caio é outro atleta rubro-negro com raízes no tricolor paulista e irá, pela primeira vez, enfrentar a ex-equipe no Morumbi, estádio onde se criou. E logo com chance de adicionar mais um título ao seu currículo.

    “É uma grande oportunidade, nós trabalhamos a nossa vida por isso, pela chance de conquistar um campeonato tão importante quanto o Brasileiro. Sempre foi meu sonho. Independente do adversário, meu objetivo é ganhar. Todos sabem da história que tenho no São Paulo. Tenho carinho e admiração porque foi o clube que me deu a oportunidade de começar no futebol, que era meu sonho. Gratidão, mas hoje visto a camisa do Flamengo com orgulho imenso de representar essas cores. Que a gente faça um grande jogo e consiga o título”, disse o jogador, em entrevista coletiva na quarta-feira divulgada na íntegra no site do Globo Esporte.

    Altos e baixos

    Em 26 de junho de 2011, Rodrigo Caio, com apenas 17 anos, fez sua primeira partida pelo São Paulo, em uma derrota de 5 a 0 para o Corinthians, no Pacaembu. Foi o começo de uma história turbulenta: ao mesmo tempo em que rapidamente conquistou a titularidade e ganhou destaque nas seleções de base, o volante era questionado internamente, em um desgaste que culminou justamente em sua venda para o Rubro-Negro em 2019.

    Com 1,83m de altura e 78kg, Rodrigo Caio está longe de ter o porte considerado ideal para um zagueiro no futebol moderno. No Tricolor, iniciou como volante e chegou a ser usado como lateral-direito, mas a partir de 2014, decidiu que iria brigar para se firmar na zaga. Isso em meio a críticas internas, como quando um ex-diretor o chamou de “jogador de condomínio”.

    Rodrigo também foi questionado em outro clássico contra o Corinthians, este em 2017, quando teve atitude de fair play, ao indicar ao árbitro que tinha sido ele e não o atacante Jô, que havia dado um pisão no goleiro Renan Ribeiro. Isso evitou que o adversário recebesse um cartão amarelo e gerou reação até mesmo do então treinador Rogério Ceni.

    A situação de Rodrigo Caio no São Paulo ficou insustentável em 2018. O zagueiro teve um desentendimento com o treinador Diego Aguirre, com quem era pouco aproveitado e deu uma entrevista dizendo que havia perdido muito a paixão pelo clube. Sem clima, foi vendido ao Flamengo em dezembro daquele ano.

    Titular absoluto no Flamengo

    No Rio de Janeiro, Rodrigo reencontrou sua melhor fase. Rapidamente tornou-se titular indiscutível na zaga do Fla e formou com Pablo Marí a dupla titular nas conquistas do Brasileirão e da Libertadores em 2019.

    Desde que Rodrigo Caio foi contratado, o Rubro-Negro jogou duas vezes no Morumbi. Pelo Campeonato Brasileiro de 2019, um time de se reservar comandado por Abel Braga não contou com o zagueiro. Na Copa do Brasil de 2020, o atleta estava lesionado e não participou da derrota por 3 a 0.

    Rodrigo chegou a ser dúvida para o jogo desta quinta-feira. Na vitória sobre o Inter, no último domingo (21), foi substituído na segunda etapa, sentindo dores no tornozelo direito. Fez tratamento ao longo da semana e voltou a treinar com os companheiros na quarta (24). Ele mesmo garantiu estar pronto para jogar em entrevista coletiva.

    Com Rodrigo Caio, o Flamengo encara o São Paulo às 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira (25), no Morumbi. Líder do Campeonato Brasileiro com 71 pontos, a equipe precisa apenas de uma vitória para conquistar o título. Em caso de empate ou derrota, terá que torcer para o Inter não vencer o Corinthians.

    LEIA MAIS

    O que vale ao São Paulo a vaga direta na Libertadores