Pular para o conteúdo

Quais são as principais ameaças de Glover Teixeira no light heavyweight?

    boxe

    Foto: Unsplash

    Um dos brasileiros que vêm se destacando no Ultimate Fighting Championship atualmente, Glover Teixeira é o atual detentor do cinturão da categoria light heavyweight. Ou seja, a divisão conhecida no Brasil como meio-pesado.

    Glover conquistou o título apenas em sua luta mais recente. Foi em outubro de 2021, no UFC 267, quando ele destronou o polonês Jan Blachowicz. De quebra, ele ainda faturou a premiação de Performance da Noite do evento.

    Com a conquista do cinturão, obtido em uma vitória com um mata-leão, Teixeira se tornou o campeão pela primeira vez do UFC mais velho em toda a história do evento. Foi aos 42 anos de idade que ele se tornou o campeão da categoria até 93kg.

    Mas, agora, quais os lutadores representam as maiores ameaças ao cinturão do mineiro no UFC? Nomes não faltam e um deles se apresentou em entrevista recente ao site de apostas no UFC Betway; o italiano Marvin Vettori está atento a essa categoria e comentou sobre uma possível mudança para “cima”.

    Por enquanto ele descartou o movimento, mas o UFC sempre traz surpresas e o próprio Glover pode ser o responsável por uma mudança sísmica em pouco tempo.

    Alguns nomes para ficar de olho na categoria meio-pesado

    Para vermos quem são as maiores ameaças atuais ao cinturão de Glover, precisamos olhar para o ranking atual dos meio-pesados.

    Obviamente, o próprio Jan Blachowicz, que perdeu recentemente o cinturão, pode ter uma chance de revanche no futuro. Mas já tem um desafiante de peso na fila para tentar ‘roubar’ o título do brasileiro.

    Este é o tcheco Jiri Prochazka, que tem 29 anos atualmente. Já era para ele ter enfrentado Glover Teixeira pelo título no dia 7 de maio de 2022, no UFC 274. Contudo, o combate foi adiado por motivos desconhecidos e eles agora vão se enfrentar no UFC 275, no dia 11 de junho de 2022.

    Prochazka é o atual segundo colocado no ranking dos meio-pesados, mesmo tendo sido contratado pelo UFC recentemente. Com uma longa carreira nas artes marciais mistas, o tcheco tem passagens por eventos como Gladiator Fighting Championship e Rizin. E seu cartel compreende 32 lutas no MMA, com 28 vitórias, três derrotas e um empate.

    Prochazka assinou seu contrato com o UFC em janeiro de 2020 e só fez duas lutas na organização de Dana White. Mas já impressionou bastante.

    Em sua primeira luta na organização, no UFC 251, em julho de 2020, ele nocauteou o suíço Volkan Oezdemir e ganhou o prêmio de Performance da Noite. 

    Já em maio de 2021, contra o norte-americano Dominick Reyes, ele também venceu por nocaute e voltou a faturar a premiação de Performance da Noite. Este combate também foi eleito a Luta da Noite.

    Além de Prochazka, outros nomes para ficar no radar na divisão dos meio-pesados são Aleksandar Rakic, Magomed Ankalaev e Anthony Smith, todos no top 5 da categoria.

    Mas um rival de peso que está no caminho do brasileiro e pode tirá-lo de ação é a idade. Com o aniversário de 43 anos em outubro, Glover revelou em entrevista recente ao podcast Mundo da Luta que pode ter apenas mais duas lutas em seu currículo e aposentar-se ainda neste ano.

    Será que Vettori subiria de categoria?

    Outro nome de outra categoria que poderia ser um possível desafiante é Marvin Vettori. O italiano é da categoria peso-médio, mas já lutou entre os meio-pesados. Sua estreia na divisão foi em outubro de 2021 contra o brasileiro Paulo Borrachinha. Vettori venceu por decisão unânime, com direito a prêmio de Performance da Noite.

    Mas, ao que tudo indica, não está nos planos recentes de Vettori subir novamente de divisão. Em entrevista à Betway, o lutador deixou claro que pretende investir seus esforços de momento em tentar tirar o cinturão dos médios, atualmente pertencente a Israel Adesanya.

    Porém, segundo o próprio italiano, ele acredita que teria uma boa chance de ganhar o cinturão na divisão de cima. E Vettori também não teria problemas em ganhar massa para fazer combates entre os meio-pesados.

    “Não é um problema para mim, porque eu sempre luto com os pesos máximos. Então, eu não me importo com o peso. Mas, não, isso [mudar de categoria] não está nos meus planos agora. Vamos ver o que acontece no futuro”, declarou.

    Fato é que Vettori poderia ser uma ameaça a Glover. Mas há vários nomes antes na fila para tentar tirar o brasileiro do topo dos meio-pesados.

     

    Marcações: