Pular para o conteúdo

Pinheiros vence o Minas e é campeão da Copa Brasil Interclubes de judô

    Pinheiros vence a Copa Brasil de judô — Foto: Lara Monsores/CBJ

    O Pinheiros conquistou no último domingo de novembro o título da primeira Copa Brasil Interclubes de judô. O clube de São Paulo arrancou uma virada sobre o Minas na final da primeira competição nacional de judô desde o início da pandemia, disputada no formato de equipes mistas, prova que vai estrear nas Olimpíadas de Tóquio, em 2021. O Paineiras do Morumby completou o pódio em Santana de Parnaíba, superando o Sesi na disputa pelo bronze.

    Mesmo poupando alguns astros, como o medalhista olímpico Rafael Silva, o Pinheiros conseguiu superar o Minas, que chegou à final como a única equipe invicta do torneio e chegou a abrir 2 a 0 na decisão. Os judocas pinheirenses buscaram o empate e Ellen Santana selou a virada na luta de desempate, vencendo pela segunda vez Sarah Nascimento, na categoria -70kg.

    – Eu estava bem confiante. Acredito que todos da equipe estavam bem preparados para essa luta de desempate. Dá um nervoso assim, que é final, mas com a energia da minha equipe, eu consegui me concentrar e lutar bem. Foi uma luta de xadrez, porque a Sarah é uma adversária com quem luto sempre. Tem que dar o máximo – disse Ellen.

    Na final, o Minas abriu 2 a 0 com vitórias de Juscelino Nascimento (+90kg) e Maria Taba (-57kg). O Pinheiros buscou o empate com Marcelo Contini (-73kg) e Ellen Santana (-70kg). Eduardo Bettoni (-90kg) recolocou o Minas em vantagem. Só que Beatriz Souza (+70kg) empatou para o Pinheiros novamente, forçando a luta de desempate. O sorteio colocou Ellen e Sarah novamente cara a cara, em uma luta que já começa no golden score, mas foi preciso mais de cinco minutos de um combate intenso para Ellen encaixar um golpe quase perfeito e conseguir um waza-ari.

    A Primeira Copa Brasil Interclubes foi uma novidade no calendário da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). As delegações e organizadores ficaram isolados no centro de treinamento de Santana de Parnaíba desde quarta-feira, depois de passarem por testes de Covid-19 (PCR), e seguiram protocolos de segurança e de saúde da comissão médica da CBJ e das autoridades sanitárias locais. Além de Minas, Pinheiros, Paineiras do Morumby e Sesi, participaram da competição a Sogipa (RS) e o Instituto Reação (RJ).

    Os confrontos

    Final – Pinheiros 4 x 3 Minas

    • +90kg – Juscelino Nascimento (Minas) venceu Jonas Inocêncio (Pinheiros) com um waza-ari e um hansokumake (três punições) de Inocêncio a três segundos para o fim da luta
    • -57kg – Maria Taba (Minas) venceu Ketelyn Nascimento (Pinheiros) com dois waza-ari (equivale a um ippon) em técnicas de sacrifício
    • -73kg – Marcelo Contini (Pinheiros) venceu Julio Koda Filho (Minas) por hansokumake (três punições) de Koda no golden score
    • -70kg – Ellen Nascimento (Pinheiros) venceu Sarah Nascimento (Minas) com um waza-ari confirmado pelo árbitro de vídeo no golden score
    • -90kg – Eduardo Bettoni (Minas) venceu Giovanni Ferreira (Pinheiros) com um waza-ari seguido de imobilização
    • +70kg – Beatriz Souza (Pinheiros) venceu Millena Silva (Minas) por ippon
    • Luta de desempate (-70kg) – Ellen Nascimento (Pinheiros) venceu Sarah Nascimento (Minas) por waza-ari

    Disputa do bronze – Paineiras do Morumby 4 x 0 Sesi

    • + 90kg – Rafael Buzacarini (Paineiras) venceu Guilherme Cabral (Sesi) por waza-ari no golden score
    • -57kg – Kamilla Silva (Paineiras) venceu Catarina Silva (Sesi) por ippon em uma imobilização
    • -73kg – Eduardo Katsuhiro (Paineiras) venceu Michael Marcelino (Sesi) ao forçar o hansokumake (três punições) de Marcelino no golden score
    • -70kg – Maria Eduarda Diniz (Paineiras) venceu Gabriela Fontes (Sesi) com um waza-ari seguido de imobilização para conseguir o ippon

    LEIA MAIS