Home Basquete NBA vai flexibilizar protocolos anti-Covid para jogadores e profissionais 100% vacinados

NBA vai flexibilizar protocolos anti-Covid para jogadores e profissionais 100% vacinados

A NBA e a Associação dos Jogadores da liga enviaram um documento às equipes na noite de quarta-feira no qual detalham alterações de protocolos e benefícios para atletas e franquias cujos profissionais estejam imunizados contra a Covid-19. As informações são da ESPN.

O documento prevê que poderão gozar de privilégios todas as pessoas envolvidas na liga duas semanas após a aplicação da segunda dose de vacina. As franquias que comprovarem que 85% ou mais de seus jogadores e estafe também poderão obter regalias.

Entre essas “flexibilizações” estão: que os atletas totalmente imunizados não precisarão fazer quarentena depois de ter contato com alguém que testou positivo para a Covid-19; podem receber visitas de amigos, familiares e outros em suas casas sem precisar comunicar a equipe; e podem ter refeições em restaurantes.

As equipes com 85% ou mais de vacinados não precisarão que todos os funcionários e jogadores usem máscaras o tempo todo dentro dos centros de treinamento e terão mais flexibilidade nos deslocamentos em jogos dentro e fora de casa.

Todas essas medidas seguem orientações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (na sigla em inglês, chamado de CDC). Uma das mais recentes recomendações do CDC é que pessoas totalmente imunizadas podem fazer encontros em ambiente fechado sem máscara.

A NBA e a Associação de Jogadores acreditam que os privilégios podem incentivar todos a tomarem as vacinas. Ainda não há dados sobre quantas pessoas envolvidas na operação da liga foram vacinadas, mas sabe-se que treinadores, auxiliares e membros do estafe de todas as franquias já receberam ao menos uma dose. O treinador do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, foi um dos que divulgaram publicamente que receberam o imunizante.

Fred VanVleet revela dias difíceis com Covid: “Não desejaria isso a ninguém”

Depois de ficar afastado das quadras por quase três semanas por conta dos protocolos de Covid-19 da NBA, Fred VanVleet resolveu quebrar o silêncio após participar da derrota do seu Toronto Raptors para o Detroit Pistons nesta quarta. Segundo o armador, ele viveu dias difíceis após contrair o novo coronavírus. O jogador de 23 anos teve febre alta, dores no corpo e na cabeça, além de um cansaço inimaginável para um atleta.

– Senti bastante a doença. Eu podia sentir em meus ossos, sangue e músculos. Tive dor nas costas e dores no corpo, na cabeça. Senti como se tivesse jogado três noites seguidas. Até meus olhos estavam doendo. Eu não estava com falta de ar nem nada parecido. Tive febre por um dia e meio, dois dias. Mas definitivamente nada parecido com tudo que já tive. Foi uma experiência que não vou esquecer. Eu não desejaria isso a ninguém. Mas estou aqui, estou vivo e respirando – disse VanVleet.

Ainda na entrevista, Fred VanVleet lamentou que muitas vítimas do novo coronavírus não tiveram a mesma sorte que ele:

– Eu sei que há muitas pessoas que não conseguiram passar pelo Covid, então meus pensamentos e meu coração estão com as famílias e com as pessoas que foram afetadas por isso que e que não foram tão afortunadas como eu fui – finalizou.

LEIA MAIS

- Advertisment -

Popular

No Fluminense, Martinelli vai para 1ª Libertadores com Europa de olho

Titular absoluto com apenas 19 anos, volante recebe sondagens de clubes da Inglaterra antes do torneio de maior vitrine Em cinco meses, tudo pode mudar....

Anderson Silva reconhece favoritismo de Julio Cesar Chávez Jr. em confronto do dia 19 de junho

Spider exalta oponente, mas vê chance de conseguir nocaute Depois de deixar o Ultimate, Anderson Silva assinou contrato para enfrentar Julio Cesar Chávez Jr. em...

Miami bate Lakers e vence a quinta em seis jogos

Time da Califórnia não é páreo para Butler e Oladipo, que deixa a quadra com lesão no joelho Jogando em casa, o Miami Heat completou...

F1 2021: salário de Hamilton encolhe R$ 57 mi, mas ainda é o maior

Receita do atual campeão cai de R$ 225 milhões, em 2020, para R$ 168 milhões no novo contrato; Vettel também tem redução drástica com...