Pular para o conteúdo

Seria o metaverso o futuro do futebol? Para especialistas, sim

metaverso no futebol

Metaverso promete revolucionar até o futebol

O metaverso se tornou uma das palavras-chaves mais buscadas em português e no restante do mundo durante o último ano – os investimentos na casa dos bilhões por grandes empresas da tecnologia, e as promessas de uma revolução completa de nosso cotidiano e interação digital certamente atraem a atenção de consumidores e especialistas de diversas áreas distintas.

Mas quando pensamos no esporte que, por natureza, é baseado em uma atividade física presencial, será que o metaverso será capaz de trazer alguma novidade interessante ao mercado? A resposta é que sim, e que esse movimento já está começando a ocorrer. Confira.

Consumo e streaming

A principal e mais imediata mudança que o metaverso e, em geral, sua tecnologia principal de óculos de Realidade Virtual (VR), pode oferecer é a transformação da forma como um torcedor é imerso no esporte. Atualmente, o streaming de esportes online já é grande o suficiente como aponta a ExpressVPN, mas ainda se trata da mesma experiência que estamos acostumados com a televisão: uma tela plana exibindo a partida através de um ou mais ângulos de câmera, cortados em tempo real.

Já a Realidade Virtual oferece uma imersão completa: o torcedor poderá ser inserido diretamente no meio do estádio, do lado da torcida presencial, olhando para a direção que desejar – ou ainda mais surpreendente, será possível posicionar o telespectador dentro do campo, permitindo que explore livremente enquanto a partida ocorre e, até mesmo, saber se a cobrança estava impedida em tempo real.

Atualmente experiências iniciais já estão disponíveis em óculos de realidade virtual disponíveis no mercado, projetando o jogo em um telão de cinema virtual. Mas ao longo dos anos, o preço do equipamento especializado começará a cair e experiências mais imersivas, parecidas com videogames, serão possíveis para todos.

Oportunidades de interação e marketing

Evoluindo o conceito da realidade virtual, o metaverso propriamente dito é em geral definido pela criação de um ambiente digital interativo e realista, com “locais” e “eventos” que podem ser presenciados pelos participantes. Já encontramos atualmente reuniões de grandes empresas, treinamentos de novos operadores e outros ambientes virtuais disponíveis para esse propósito, mas o que está movimentando o universo dos investidores – e do futebol – são as possibilidades de novas interações entre equipes e torcedores, jogadores e consumidores.

Um exemplo recente envolve o craque português, considerado um dos maiores jogadores da atualidade, Cristiano Ronaldo. O jogador apresentou a ZujuGP, uma plataforma do metaverso que busca criar jogos interativos entre os usuários, permitir interações com os próprios jogadores profissionais, e permitir que marcas criem ambientes ou experiências customizadas para divulgar seus produtos dentro do ambiente virtual. As possibilidades de interação mais direta entre ídolo e torcedor avançam consideravelmente a torcida pelo esporte, e o valor das interações do ponto de vista comercial. A venda de produtos digitais também será explorada, como camisetas oficiais para o avatar do consumidor ou decorações para casas virtuais.

Treinamento remoto

Por fim, um uso surpreendente mas cada vez mais comum da tecnologia de metaverso é o treinamento remoto de profissionais. Um profissional em biomecânica, por exemplo, pode ajudar um jogador de futebol a se recuperar de uma lesão mesmo que ambos estejam em continentes separados, através de um ambiente digital criado para mimetizar o ambiente real dos equipamentos usados pelo jogador, usando ferramentas como esteiras, polias e contrapesos.

Do ponto de vista técnico, também será possível simular diversas situações dentro de campo e observar de qualquer ângulo ou velocidade a interação entre diferentes jogadores, posicionamentos, possíveis empecilhos e dinâmicas a serem consideradas. O treinamento de realidade virtual complementa o treino real de forma interessante, pois garante a possibilidade de gravação, alteração em tempo real, e repetição.

O interesse pelo metaverso tende a crescer cada vez mais, e o universo do futebol não ficará de fora dessa revolução tecnológica. Agora, resta ao torcedor acompanhar de perto o avanço dessa tecnologia e a chegada de experiências mais imersivas em nosso cotidiano.