Home Futebol Clubes ingleses anunciam saída da Superliga

Clubes ingleses anunciam saída da Superliga

Os seis clubes ingleses envolvidos na Superliga europeia anunciaram nesta terça-feira que desistiram do projeto. Manchester United, Arsenal, Liverpool, Tottenham e Chelsea se juntaram ao Manchester City, o primeiro que puxou a fila e recuou num projeto ambicioso de 12 clubes criarem a sua própria competição em oposição à Uefa.

Ainda na noite desta terça, a Superliga anunciou a suspensão do projeto, para “reconsiderar passos mais apropriados”.

O Chelsea foi o último clube inglês a anunciar a desistência, pouco antes das 21h (de Brasília). O City puxou o movimento, por volta das 17h30. Já Arsenal, Liverpool, Tottenham e Manchester United publicaram comunicados individuais às 18h55.

Com a saída dos ingleses, restaram na Superliga os clubes espanhóis (Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid) e os italianos (Inter de Milão, Juventus e Milan).

Nos comunicados oficiais, os clubes destacaram que a posição de suas torcidas, do governo britânico e de outras partes interessadas foi fundamental.

“Continuamos comprometidos em trabalhar com outras pessoas em toda a comunidade do futebol para encontrar soluções sustentáveis para os desafios de longo prazo que o futebol enfrenta”, escreveu o Manchester United.

O Arsenal, inclusive, assumiu o erro e pediu desculpas aos seus seguidores, enquanto o Liverpool declarou que os planos propostos para criar uma Superliga foram “interrompidos”.

O presidente do Tottenham, Daniel Levy, aproveitou a oportunidade para se pronunciar após silêncio nos últimos dias.

– Lamentamos a ansiedade e o aborrecimento causados pela proposta da Superliga. Sentimos que era importante que nosso clube participasse do desenvolvimento de uma possível nova estrutura que buscava melhor garantir o fair play e a sustentabilidade financeira, ao mesmo tempo em que fornecia um apoio significantemente maior para a pirâmide futebolística mais ampla.

– Acreditamos que nunca devemos ficar parados e que o esporte deve revisar constantemente as competições e a governança para garantir que o jogo que todos amamos continue a evoluir e entusiasmar os fãs em todo o mundo. Gostaríamos de agradecer a todos os apoiadores que apresentaram suas opiniões ponderadas – completou.

Veja o comunicado da Superliga na íntegra:

A Superliga Europeia está convencida que o atual status quo do futebol europeu precisa mudar.

Estamos propondo uma nova competição europeia porque o sistema existente não funciona. Nossa proposta se baseia em permitir o esporte a evoluir enquanto gera recursos e estabilidade para toda a pirâmide do futebol, incluindo ajuda para superar as dificuldades financeiras vividas por toda a comunidade do futebol na pandemia.

Também proporcionaria pagamentos de solidariedade materialmente aprimorados a todos os interessados ​​no futebol.

Apesar da anunciada saída dos clubes ingleses, forçados a tomar tais decisões devido à pressão sobre eles, estamos convencidos de que nossa proposta está totalmente alinhada com as leis e regulamentos europeus, como foi demonstrado por uma decisão judicial para proteger a Superliga de ações de terceiros.

Dadas as atuais circunstâncias, devemos reconsiderar os passos mais adequados para reformular o projeto, sempre tendo em mente o nosso objetivo de oferecer aos torcedores a melhor experiência possível e, ao mesmo tempo, valorizar os pagamentos solidários para toda a comunidade do futebol.

LEIA MAIS

- Advertisment -

Popular

Conheça a origem do futsal

O futsal, também conhecido como futebol de salão, é uma modalidade de esporte que se adaptou do futebol de campo para as quadras. O...

O que é atletismo e suas modalidades?

O que é atletismo? Em tempos de Olimpíadas, o atletismo entra em pauta de jornais, programas de TV e no entretenimento da população. Mas, afinal,...

Saiba quem é o 4 de Julho, rival do São Paulo na Copa do Brasil

Clube piauiense recebe o Tricolor do Morumbi nesta terça, às 21h30. Com folha de R$ 140 mil/mês, time soma quase R$ 3 milhões de...

Carlo Ancelotti é o escolhido para ser o novo técnico do Real Madrid

Com contrato com o Everton, da Inglaterra, até 2024, técnico italiano assume a liderança da fila de mais cotados para substituir Zidane Jornais da Espanha,...