Pular para o conteúdo

História do basquete no Brasil desde 1894

    história do basquete no brasil

    Saiba como o basquete se tornou um esporte popular no Brasil

    O basquete é um dos esportes mais populares do Brasil. Confira um pouco de como a modalidade chegou no país e capítulos marcantes da história do basquete no Brasil.

    A chegada do Basquete no Brasil

    O basquete foi inventado em 1891 e apenas três anos depois já chegava ao Brasil. O esporte apareceu pelo país em 1894 através do norte-americano August Shaw.

    Formado em história da arte, ele foi contratado pela Universidade Mackenzie, de São Paulo, e apresentou a bola e as regras para os estudantes. 

    Inicialmente, o basquete não agradou os brasileiros, que só mudaram de ideia após assistir as primeiras disputas entre jogadores britânicos no país. 

    Ainda assim, de forma significativa a história do basquete no Brasil só começaria a mudar cerca de 20 anos depois da chegada do esporte no país.

    Em 1915, a Associação Cristã de Moços organizou o primeiro torneio de basquete da América do Sul. O evento foi um sucesso e despertou o interesse de outras organizações a praticar o esporte.

    Ainda assim, um campeonato nacional ainda levaria muito tempo para acontecer. Foi somente em 1965, com a criação da Taça Brasil.

    Já o Campeonato Feminino de Basquete foi criado em 1984. 

     

    Surgimento da Federação e das seleções

    A criação de uma seleção brasileira de basquete aconteceu em 1922. Na ocasião, ocorreu a primeira convocação para a disputa do torneio. O país participou dos Jogos Latino-Americanos, disputados contra Argentina e Uruguai. Os brasileiros, comandados por Fred Brown foi o campeão.

    Só que somente 11 anos depois que surgiria uma federação brasileira. Em 1933, por conta do profissionalismo do futebol, houve um rompimento no cenário esportivo e nasceu a Federação Brasileira de Basketball, que mudaria o nome para a atual Confederação Brasileira de Basquete em 1941. 

    Em 1946 seria a vez de surgir a seleção brasileira feminina, que foi criada para a disputa do Campeonato Sul-Americano daquele ano. A equipe ficou com a prata na competição.

    Sucesso em São Paulo

    Um aspecto interessante da história do basquete no Brasil é que ele teve um grande destaque em diversas cidades de São Paulo, especialmente as de médio porte e ricas.

    Nessas cidades, os clubes sociais eram tradicionais, seguindo um modelo britânico, que havia sido importada no fim do século XIX. Estes contavam com ginásios e piscinas e eram totalmente privados.

    Os clubes passaram a organizar a prática de basquete e contavam com forte apoio de empresários locais. Eles viam o esporte como uma alternativa de esporte “não popular” para evitar a comparação com o público do futebol. 

    Esta situação facilitou o investimento desses empresários na formação de times locais. Por conta disso, regiões como Franca, Jundiaí, Catanduva e tantas outras passaram a ter um basquete mais forte.  

    Basquete brasileiro nos Jogos Olímpicos

    A seleção brasileira de basquete tem cinco medalhas olímpicas. A equipe masculina é a que tem o maior número, com três. Todas as conquistas foram de bronze, nos anos de 1948, 1960 e 1964. Era a famosa geração de Ubiratan, que ficou marcada pelo desempenho em mundiais. A seleção ainda bateria na trave em 1968, ao ficar na 4ª posição.

    Já a equipe feminina viveu um auge mais recente. As brasileiras ganharam a prata em Atlanta 1996. Nestas disputas era um time que carregava o talento de Hortência, Paula e Janeth. Depois disso conquistaria o bronze em Sidney 2000, adicionando mais uma página na história do basquete no Brasil.

    Basquete brasileiros nos Mundiais

    O Brasil tem uma importante história nos Mundiais de Basquete. Entre as nações existentes, o país só fica atrás dos Estados Unidos em conquistas.

    No masculino, o desempenho é tão impressionante que até 1986, o time só não ficou nas quatro primeiras posições em duas das edições disputadas.

    A história começou a ser construída com o 4º lugar em 1950, seguido do vice em 1954. Sò que foram os títulos de 1959 e 1963 que ficaram marcados. Aquela seleção tinha ícones como Amaury Passos, Wlamir Marques e Ubiratan Marques.

    No feminino o grande momento seria no final do século XX. O time com Paula, Hortência e Janeth fez história ao conquistar o Mundial de 1994. A geração ainda ficaria em 4º em 1998 e veria surgir uma nova que também chegaria próximo do pódio em 2006. 

    Outros feitos do basquete brasileiro

    Além dos Jogos Olímpicos e Mundiais, o Basquete brasileiro ainda teria muitas conquistas simbólicas. Em 1987, o time liderado por Oscar conquistou o Pan-Americano nos Estados Unidos contra a seleção da casa.

    Já a seleção feminina venceria o Pan de 1991, que serviu de porta de entrada de conquistas para a geração que ganhou o Mundial em 1994. Ficando marcada na história do basquete no Brasil.

    Novo Basquete Brasil (NBB)

    Um capítulo importante da história do basquete brasileiro foi a criação do Novo Basquete Brasil (NBB). Fundada em 2008, a liga nasceu de uma união de clubes brasileiros, que assumiram a organização do Campeonato Masculino.

    Isso fez com que os clubes passassem a ter um calendário melhor distribuído, contassem com mais anunciantes e a disputa ficasse ainda mais profissional no país.

     

    Grandes ídolos

    A história do basquete no Brasil é recheada de ídolos, tanto no masculino, quanto no feminino.

    Um desses grandes nomes é Oscar. Apelidado de “Mão Santa”, ele ficou famoso também por rejeitar a NBA para continuar representando a seleção brasileira. É o recordista mundial de pontos, com 49.737 na carreira.

    Outro nome importante é Ubiratan Maciel, que está no Hall da Fama da FIBA. Campeão mundial, ele só não tem a mesma repercussão por ter brilhado antes do período de grande cobertura da imprensa.

    Já Thiago Splitter, Leandrinho e Anderson Varejão fizeram história por representarem o Basquete nos Estados Unidos, inclusive conquistando a NBA

    No Feminino também tem muita história. Magic Paula e Hortência fizeram uma parceria de destaque e protagonizaram o período de maior sucesso do basquete feminino.

    Janeth também participou deste time fantástico e ainda escreveu seu nome na WNBA, sendo a principal brasileira na liga norte-americana, conquistando quatro títulos durante a passagem pelos Estados Unidos.

    As ligas norte-americanas de basquete são tão importantes, que se tornaram grandes sucessos de marketing, como a história do tênis de Michael Jordan.