Pular para o conteúdo

Deus na Argentina e ídolo na Itália: relembre momentos da carreira de Maradona

Maradona. Gênio indomável. Deu uma Copa do Mundo para a Argentina. Viveu como quis AFA

Maior jogador da história da Argentina morreu aos 60 anos na semana passada

Um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, Diego Armando Maradona, morreu nesta quarta-feira (25), aos 60 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Considerado Deus na Argentina e campeão mundial em 1986, o camisa 10 tem passagens marcantes por clubes como Boca Juniors, Barcelona e Napoli.

Formado no Argentino Juniors, pequeno clube da capital Buenos Aires, Maradona apareceu para o mundo em 1981 quando se transferiu para Boca Juniors, onde permaneceu por cerca de um ano na equipe e foi campeão argentino. A passagem curta pelo maior campeão da argentina foi suficiente para chamar a atenção do Barcelona, que o levou para a Catalunha no ano seguinte com status de ídolo.

No entanto, o entorno conturbado que sempre acompanhou a carreira de Maradona, fez com que o astro não se destacasse no clube espanhol, por conta de lesões, drogas e polêmicas fora dos campos. Mesmo assim, a lenda teve algumas atuações de destaque, como na final da Copa do Rei contra o Real Madrid, em 1983, sendo aplaudido de pé pela torcida rival.

Maradona conduziu a Argentina ao título mundial de 1986 no México Agência Estado 1986

A passagem aquém do esperado pela Catalunha levou o craque para o Napoli, da Itália, onde se tornaria o maior jogador da história do clube. Na equipe napolitana o astro viveu o auge de sua carreira, conquistando dois Campeonatos Italianos, uma Copa da Itália e uma Copa da UEFA. Além disso, Maradona formou, ao lado do brasileiro Careca, uma das duplas mais decisivas do futebol mundial.

Pela seleção argentina, Maradona jogou quatro Copas do Mundo, sendo a primeira em 1982. O auge veio em 1986, onde conseguiu levar a Argentina ao título mundial, na campanha que contou com o famoso episódio de “La Mano de Diós”, nas quartas de final, contra a Inglaterra.

Veja 10 gols incríveis da carreira de Maradona

OS MOMENTOS MAIS MARCANTES DE MARADONA NA CARREIRA

1 • O Gol mais bonito da história das copas

Na Copa do Mundo de 1986, um fato conseguiu mudar a história do futebol: O gol de Maradona, que até hoje tem o apelido de “o gol mais bonito da história das Copas”.

A jogada, na qual ele pega a bola no campo de defesa e dribla todos os adversários, até marcar o gol, é eternizada na memória de muitos amantes do futebol.

2 • Título inédito com o Napoli

Como falado, Maradona não restringe a sua realeza à Argentina, apenas. Na Itália, ele possui a alcunha de melhor jogador da história do clube, mesmo com uma passagem rápida.

Ao lado de um super time, que contava ainda com o brasileiro Careca, eles levaram a equipe a um título de Copa da UEFA, além de dois Campeonatos Italianos, até hoje os mais importantes da história do clube.

3 • Copa de 1986

A Copa de 1986 reformulou o que as pessoas consideram “futebol arte”.

A Argentina de Maradona encantou todos e todas com suas jogadas geniais e lances marcantes (um deles até foi falado acima).

O que Maradona desempenhou naquele mundial faz com que muitos jornalistas e estudiosos coloquem a sua participação como o “maior desempenho individual da história das Copas”.

4 • Jogador do século

Todos os fatores já citados, além de vários outros que estão enraizados na memória de milhares de pessoas, credenciaram Maradona a ser um dos melhores jogadores do século, e de fato ele foi.

Em uma votação feita pela FIFA no ano 2000, através da internet, para premiar o jogador do século, a disputa estava -obviamente- entre Pelé e o argentino.

O surpreendente é que Maradona venceu Pelé, e com certa folga. Com a polêmica, a maior entidade do futebol reviu as fórmulas da votação e deu o título para o brasileiro.

5 • “La mano de Dios”

Não poderíamos falar de lances de Maradona sem citar o gol antológico dele contra a Inglaterra pela Copa do Mundo de 1986 (sim, no mesmo jogo daquele golaço).

Polêmicas à parte, o gol marcado com a mão esquerda de Diego, que segundo ele, foi uma forma de “vingar” as Maldivas (Ilha pela qual a Argentina e a Inglaterra entraram em guerra) e acabou entrando para a história.

Esse lance, hoje, estampa muros, camisas, tatuagens de fãs ao redor do mundo.