Home Futebol Condenados pela Fifa, Jô e Corinthians podem ter recurso julgado em 2022

Condenados pela Fifa, Jô e Corinthians podem ter recurso julgado em 2022

Indenização é de 19,2 milhões ao Nagoya Grampus

Condenados pela Fifa a pagar 3,4 milhões de dólares (R$ 19,2 milhões na cotação atual) ao Nagoya Grampus, do Japão, Jô e Corinthians podem ter que esperar até o ano que vem por um desfecho do caso.

As defesas do atacante e do clube paulista apresentaram recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS). A previsão é de que ele vá a julgamento no fim de 2021 ou no início de 2022.

Os advogados de Jô acreditam que no CAS será possível anular a condenação, visto que diferentemente do que acontece na Fifa, nesta corte é possível relacionar testemunhas e apresentar uma defesa mais ampla. Também há o entendimento de que o Corinthians não tem de ser parte no processo, uma vez que foi o Nagoya quem pediu a rescisão de contrato do atleta, e não o contrário.

Jô tinha vínculo com o Nagoya Grampus até o fim de 2020. O clube japonês alega ter havido abandono de emprego do jogador e por isso, não só suspendeu os pagamentos a ele a partir de abril, como também entrou com uma ação na Fifa pedindo uma indenização referente ao valor restante do contrato até dezembro.

O desentendimento de Jô com o Nagoya Grampus começou em fevereiro de 2020, quando o atacante machucou o joelho esquerdo. Confira abaixo a entrevista divulgada na íntegra no site do Globo Esporte.

“O treinador do Nagoya entendeu que o Jô tinha que ficar no Japão, mesmo com o clube fora para pré-temporada. Só que os fisioterapeutas e médicos viajaram com o time, estavam fora do país. O Jô entendeu que não iria se recuperar bem, precisava de uma fisioterapia que fizesse efeito e veio ao Brasil se tratar no Flamengo. Ele custeou a viagem para ter um tratamento melhor”, explicou Breno Tannuri, advogado do atleta, em entrevista ao Globo Esporte no fim do ano passado.

Semanas depois, Jô voltou ao Japão com Cláudia, sua esposa, mas não foi relacionado para os dois primeiros jogos da temporada. Na sequência, o campeonato local foi suspenso por conta da pandemia da Covid-19.

“Ele deixou os filhos no Brasil com os avós. Só que começou um ‘zum-zum-zum’ de que os estrangeiros não poderiam sair do Japão. Quando falaram que seria fechada a fronteira, o Jô disse: ‘Eu preciso voltar’. Isso foi em abril. Então, eles voltaram ao Rio de Janeiro”, conta o advogado.

O Nagoya Grampus havia liberado os jogadores para ficarem em casa, mas não para deixarem o Japão. Assim, semanas depois, o jogador foi avisado pelo clube de que seu salário estava suspenso.

Segundo o advogado de Jô, o jogador respondeu essa notificação e explicou o motivo da volta ao Brasil. As alegações, porém, não foram suficientes para convencer os asiáticos.

“Ele tinha que receber entre o final de abril e o começo de maio um bônus de 1 milhão de dólares, previsto em contrato. O que acontece é que quando ele fala para o tradutor, em uma quinta à noite, que voltaria ao Japão na segunda-feira, os diretores mandam uma notificação para o Jô no dia 2 de maio falando que o contrato estava rescindido. Se ele volta para o Japão, o Nagoya teria que pagar os salários e essas luvas de 1 milhão de dólares”, revela Tannuri.

O advogado de Jô concorda que o jogador poderia ser punido pela volta ao Brasil, mas alega que não havia justificativa para o rompimento de contrato. Breno Tannuri afirma que o atacante não perdeu treinamentos e nem havia razões para tanta pressa, visto que o campeonato local só será retomado no próximo mês.

Após deixar o Nagoya, Jô assinou contrato de três anos e meio com o Corinthians. Por isso, a Fifa entende que o clube tem de ser solidário no pagamento da indenização.

LEIA MAIS

Jô e Corinthians são condenados pela FIFA em ação movida pelo Nagoya Grampus

- Advertisment -

Popular

Conheça a origem do futsal

O futsal, também conhecido como futebol de salão, é uma modalidade de esporte que se adaptou do futebol de campo para as quadras. O...

O que é atletismo e suas modalidades?

O que é atletismo? Em tempos de Olimpíadas, o atletismo entra em pauta de jornais, programas de TV e no entretenimento da população. Mas, afinal,...

Saiba quem é o 4 de Julho, rival do São Paulo na Copa do Brasil

Clube piauiense recebe o Tricolor do Morumbi nesta terça, às 21h30. Com folha de R$ 140 mil/mês, time soma quase R$ 3 milhões de...

Carlo Ancelotti é o escolhido para ser o novo técnico do Real Madrid

Com contrato com o Everton, da Inglaterra, até 2024, técnico italiano assume a liderança da fila de mais cotados para substituir Zidane Jornais da Espanha,...