Pular para o conteúdo

Clubes europeus x FIFA: Disputa pode derrubar o novo Mundial de Clubes

Clubes Europeus x FIFA

A FIFA pode ter criado um grande problema pela frente ao anunciar o novo Mundial de Clubes. Isso porque a proposta ainda nem avançou e os clubes europeus já podem derrubar a competição. Entenda este cenário e as razões para a briga entre clubes europeus x FIFA.

Disputa por Data FIFA

A briga de clubes europeus x FIFA é antiga e vai desde a liberação para as seleções até a existência de campeonatos, como este novo Mundial de Clubes.

Só que um fator que pode criar um clima ainda mais frio nessa relação é a falta de acordo para a liberação de jogadores para compromissos internacionais a partir de 2023.

O acordo atual, realizado em 2015, expira em 31 de dezembro e as negociações até aqui estão bem longe de um desfecho positivo.

Sem a renovação, há um grande risco de clubes europeus não liberarem seus atletas para datas FIFA dos próximos anos, como amistosos e eliminatórias.

O clima ficou ainda pior porque o Presidente da FIFA, Gianni Infantino não esteve presente na reunião. Para o seu lugar foi enviado o secretário-geral adjunto, Mattias Grafstrom, que segundo publicação do The Athletic foi apenas para ouvir e não se manifestar.

Problemas e negociações

Sem acordo, o risco dos clubes não liberarem seus atletas para a janela de março, a primeira de 2023, é muito grande. Algo que é mais fácil de aceitar e os jogos serem apenas cancelados ou utilizarem apenas os jogadores que forem liberados, pois é um período somente de amistosos.

No entanto, a grande polêmica é que esta situação certamente vai ser usada pelos clubes europeus contra a realização do Mundial de Clubes.

Como para a FIFA os compromissos das seleções são mais importantes, em caso de escolha, certamente o novo torneio de times é que deve ser sacrificado nesta briga clubes europeus x FIFA.

O que se sabe do Mundial de Clubes até agora?

As únicas informações concretas até o momento são o ano e a quantidade de clubes. Isso porque neste mês de dezembro foi a primeira vez que Gianni Infantino se manifestou sobre o torneio desde que a edição de 2021 foi cancelada.

Em coletiva, o Presidente da FIFA afirmou que a primeira edição será disputada em 2025 e que contará com 32 times.

No entanto, não informou nada sobre a distribuição de participantes pelos Continentes. Algo que pode se agravar diante deste imbróglio com os clubes europeus, que se espera que sejam maioria.

Para a edição 2021, que teria 24 clubes, a decisão era de que seriam 12 representantes europeus e 6 sul-americanos. Porém, com o inchaço de mais 8 vagas, a tendência é que as duas confederações ganhem mais representantes.

A FIFA também não indicou o país-sede, embora a expectativa seja de que o torneio aconteça em uma das sedes da Copa do Mundo 2026, que será realizada em Estados Unidos, México e Canadá.

Só que tudo isso vai depender de como avançar a briga entre FIFA x Clubes Europeus nas próximas semanas.