Pular para o conteúdo

Cesar Ramos busca regularidade para seguir líder da Stock Car

Foto Reprodução: Duda Bairros/Vicar / Grande Prêmio

Piloto da Ipiranga Racing tem 14 pontos de vantagem sobre o segundo colocado e quer se manter firme na briga por seu primeiro título na categoria

A etapa da Stock Car disputada em Curitiba-PR, no próximo final de semana, poderá definir o novo campeão brasileiro da categoria. O momento é de foco total e muito trabalho na sede das equipes, especialmente por que a quantidade de pontos que podem ser conquistados até a bandeirada final do campeonato na pista paulistana deixa totalmente em aberto a disputa pelos primeiros lugares da classificação.

A Stock Car fará a oitava etapa no sábado, em rodada simples (com uma prova), e no domingo volta à pista curitibana para a nona etapa da temporada, esta realizada em rodada dupla, colocando em jogo um máximo de 84 pontos. O mesmo formato será utilizado na 10ª e 11ª etapas, em Goiânia, nos dias 21 e 22 de novembro. Mas como já é tradicional na categoria, a final em Interlagos, dia 13 de dezembro, será realizada em rodada simples valendo 60 pontos. Com isso, pilotos e equipes têm diante de si o máximo de 228 pontos que teoricamente seriam conquistados por quem vencesse todas as corridas. Considerando que o líder da pontuação, o gaúcho Cesar Ramos, soma 172 pontos, fica clara a importância destes pouco mais de 30 dias que a categoria tem pela frente.

Como Cesar Ramos chega com a liderança da Stock Car 2020 na etapa de Curitiba, o piloto da Ipiranga vai ter de carregar, mais uma vez, o lastro de 30 kg. Para ele, um problema que pretende manter em suas mãos.

Se o regulamento manda quem ocupa a ponta da tabela correr com peso extra, melhor do que correr sem o lastro e estar longe da briga pelo título: “É minimizar o sofrimento causado e continuar carregando esses 30 kg para a próxima etapa, em Goiânia.”

Para o piloto, o Corolla deve encaixar melhor em Curitiba do que no Velocitta, pois aparenta, durante toda a temporada, ter mais velocidade em retas.

“É uma pista na qual eu sempre fui bem, mesmo quando andava em equipes menos competitivas. A gente imagina que seja uma pista mais favorável ao Toyota comparando com a etapa anterior, e isso só reforça nosso objetivo, que continua sendo o mesmo”, finalizou.

Com Cesar Ramos na ponta somando 172 pontos, a classificação tem Ricardo Zonta em segundo (158 pontos), seguido por Ricardo Maurício (154), Rubens Barrichello (149), Thiago Camilo (148), Gabriel Casagrande (133) e o atual campeão, Daniel Serra (131), todos com claras convicções de brigar pelo título.

Em sua última passagem por Curitiba, em 2018, a Stock disputou uma rodada dupla com vitórias de Felipe Fraga e Lucas Di Grassi. A pole position foi de Rubens Barrichello. Mas os maiores vencedores em atividade são Daniel Serra, com cinco primeiros lugares, Ricardo Maurício (4) e Thiago Camilo (3) pilotos que também estão entre os primeiros colocados na tabela. No histórico da pista, os maiores vencedores são Ingo Hoffmann (9 vitórias) e Chico Serra (7), pai de Daniel Serra, o terceiro colocado no ranking.

CAMPEONATO APÓS SETE ETAPAS

1º – Cesar Ramos – 172 pontos
2º – Ricardo Zonta 158
3º – Ricardo Maurício 154
4º – Rubens Barrichello 149
5º – Thiago Camilo 148
6º – Gabriel Casagrande 133
7º – Daniel Serra 131
8º – Allam Khodair 131
9º – Átila Abreu 128
10º – Rafael Suzuki 119
11º – Nelsinho Piquet 118
12º – Bruno Baptista 106
13º – Diego Nunes 102
14º – Julio Campos 100
15º – Cacá Bueno 82
16º – Guilherme Salas 82
17º – Denis Navarro 80
18º – Matías Rossi 78
19º – Lucas Foresti 68
20º – Galid Osman 68
21º – Gaetano di Mauro 52
22º – Marcos Gomes 48
23º – Pedro Cardoso 38
24º – Tuca Antoniazi 27
25º – Vitor Genz 11
26º – Vitor Baptista 8

LEIA MAIS