Pular para o conteúdo

Andrés Sanchez pede licença da presidência do Corinthians

    Crédito: Reprodução/Facebook Andres Sanchez

    Dirigente quer homenagear Alexandre Husni, que já tomou posse, e Edna Murad, que comandam o clube até as eleições neste ano

    O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, deixou o comando do clube, na última quarta-feira (11). Isso, contudo, não indica que o mandatário está “abandonando o cargo” antes da hora. O gesto é simbólico e tem o intuito de homenagear seus vices, Alexandre Husni, que já tomou posse, e Edna Murad. Ele ficará ausente do cargo até o dia 30 de novembro.

    Dois dias antes de Andrés se restabelecer no cargo, será decidido quem ocupará seu lugar pelos próximos três anos. Quem vencer a eleição, assume a partir de 2021. Ou seja, restará apenas um mês ao atual mandatário alvinegro e, nesse tempo, ele quer dar destaque aos vices que o acompanham desde 2018.

    No próximo dia 28 de novembro, os sócios do Timão vão eleger quem será o novo ocupante do cargo máximo do clube pelos próximos três anos (a partir de janeiro de 2021).

    A ideia de Andrés é fazer uma homenagem a cada um de seus vices, deixando que os dois atuem como presidentes na reta final de seu mandato.

    Portanto, o pedido de licença será renovado em dezembro, quando Edna Murad, a outra vice-presidente, assumirá o controle do clube de maneira formal. Neste momento, ela está em licença.

    O pedido de afastamento de Andrés não o tira do dia a dia do clube. Ele seguirá acompanhando o time em viagens e atuará como uma espécie de diretor de futebol.

    Vale lembrar que Duílio Monteiro Alves deixou o comando do futebol para concorrer à presidência do clube. Além dele, candidato da situação, Augusto Melo e Mario Gobbi são as opções para serem votadas pelos sócios em 28 de novembro.

    Andrés, no entanto, ainda não precisará viajar. Isso porque o Corinthians recebe Atlético-MG, na Neo Química Arena, neste sábado. Em seguida, a equipe joga contra o Grêmio, também em casa. Ambos os jogos válidos pelo Brasileirão.

    Confira a nota oficial divulgada pelo Corinthians:

    “O Sport Club Corinthians Paulista informa que o presidente Andrés Sanchez se licenciou do cargo da Diretoria Executiva ontem (11 de novembro) com o objetivo de estar no dia a dia do Departamento de Futebol Profissional.

    Alexandre Husni, segundo vice-presidente da Diretoria Executiva, exercerá o cargo de presidente até o próximo dia 30.”

    Criticas à Andrés Sanchez

    Neto abriu o “Os Donos da Bola” desta quinta-feira (11) criticando o pedido de licença de Andrés Sanchez da presidência do Corinthians. Incomodado com a postura do dirigente – que não se afastará do clube – o apresentador afirmou que Andrés deixou o Alvinegro “no fundo do poço”.

    “O Andrés – que eu achava que seria o maior presidente de todos os tempos – quando ele pede licença do cargo, deixa dois vice-presidentes, deixa uma dívida de R$ 1 bilhão, não sustenta a candidatura do Duílio… Quando ele deixa de ser presidente e coloca os dois vices, e aí ele quer ser diretor! Quer dizer, ele sai presidente e vira diretor. A que ponto precisa ganhar o próximo jogo? Não precisa ganhar. O Andrés e todos os seus amigos deixaram o Corinthians no fundo do poço”, disparou Neto, que questionou a venda dos naming rights da Neo Química Arena:

    “O Andrés larga os jogadores num momento como esse. Olha que loucura! O que adianta ter estádio? O que adianta vender R$ 300 milhões? Dinheiro de pinga. O que adianta isso?”, completou o apresentador.

    Décimo primeiro colocado no Campeonato Brasileiro, o Corinthians recebe o Atlético-MG sábado, às 19h, pela 21ª rodada.

    LEIA MAIS