Home Fórmula 1 Ex-piloto de F1, Adrián Campos morre aos 60 anos

Ex-piloto de F1, Adrián Campos morre aos 60 anos

Nome importante no automobilismo de seu país e com sucesso nas categorias de base, o espanhol trabalhou com Nelsinho Piquet e Lucas di Grassi; a causa do falecimento foi aneurisma

Ex-piloto de Fórmula 1, dono de equipe em categorias de base e primeiro empresário do bicampeão mundial Fernando Alonso, o espanhol Adrián Campos morreu na noite desta quarta-feira (27) aos 60 anos de idade. A causa da morte foi um aneurisma na artéria aorta – com o rompimento do vaso sanguíneo, órgãos como o coração ficaram sem receber sangue.

Adrián Campos correu na Fórmula 1 pela equipe Minardi. Ao todo foram 17 corridas disputadas entre 1987 e 1988, com o 14º lugar no GP da Espanha em 1987 como melhor resultado. Sem sucesso na categoria, o espanhol investiu tempo e dinheiro na criação de sua própria equipe nas categorias de base.

Em 1992, tentou entrar na Fórmula 1 com o projeto da equipe Bravo, mas o falecimento do sócio Jean-François Mosnier encerrou a jornada, pois Campos não conseguiu erguer patrocinadores.

De volta aos campeonatos de base, Campos teve sucesso na Fórmula Nissan (depois transformada em World Series) com os futuros pilotos de Fórmula 1 Marc Gené e Fernando Alonso, de quem se tornaria o primeiro empresário. Quando chegou à Fórmula 1, no entanto, Alonso passou a ter como agente o italiano Flavio Briatore – o bicampeão lamentou a morte de Campos nas redes sociais.

Flavio não foi o único que se pronunciou sobre o falecimento de Adrián. Alonso escreveu em sua conta oficial no Twitter: “Um dos dias mais tristes para a família do automobilismo. Piloto e grande divulgador deste esporte. Obrigado por sonhar com a Fórmula 1. Obrigado por acreditar nos jovens. Obrigado e descanse em paz”, postou Fernando Alonso.

Adrián Campos ampliou a operação e também passou a ter equipes na GP2 (atual Fórmula 2) e Fórmula 3 europeia. Na GP2, a Campos Racing foi campeã de equipes em 2008, ano em que o brasileiro Lucas di Grassi venceu 3 corridas. Mesmo correndo apenas metade da temporada, foi o 3º colocado na tabela.

Em 2009, Adrián Campos foi um dos que venceram a concorrência aberta pela Fórmula 1 para a entrada de três novas equipes no ano seguinte (2010). Porém, a crise econômica mundial afetou as finanças da Campos Racing, e o projeto só foi adiante com o auxílio financeiro do empresário José Ramón Carabante. Campos decidiu deixar o projeto e o time correu na Fórmula 1 por três temporadas com o nome Hispania. Foi Adrián Campos quem deu a primeira oportunidade a Bruno Senna na categoria.

Em 2014, a Campos Racing voltou ao grid da GP2, e Adrián ainda teve participação na Fórmula E, categoria na qual se envolveu como chefe da equipe NIO e foi campeão com Nelsinho Piquet na temporada 2014/15.

Nos últimos anos na rebatizada Fórmula 2, Adrián Campos deu a primeira oportunidade a Lando Norris, atual piloto da McLaren na Fórmula 1, nas corridas finais em 2017. Há dois anos, a equipe venceu 3 corridas com o inglês Jack Aitken e no ano passado, o time contou com o brasileiro Guilherme Samaia.

Confira o pronunciamento da Campos Rancing após falecimento de Adrián

“A equipe Campos Racing soube com profunda tristeza que seu fundador e presidente, Adrián Campos, morreu em consequência de uma súbita afecção coronariana que, infelizmente, ele não conseguiu superar”, relatou sua equipe.

LEIA MAIS

Único negro, Hamilton reclama de falta de diversidade na Fórmula 1

- Advertisment -

Popular

Flamengo vence Bauru e se mantém na liderança do NBB

Infiltrado no garrafão e cavando lances livres, o Flamengo conseguiu virar o jogo diante do Bauru depois de tomar um susto no segundo quarto Em...

Coritiba encerra negociações e “entrega” acerto de Miranda com o São Paulo

Em nota, Coritiba diz que o zagueiro Miranda quis um clube "com maior calendário esportivo e que proporcione a disputa da Libertadores ainda nesta...

Megan Anderson encara Amanda Nunes no sábado

Australiana cita envergadura e potência física como desafios à luta contra a brasileira Megan Anderson vai tentar neste sábado (6) fazer o que dez outras...

Vendido para o Porto, Pepê tem chance de marcar nome antes da despedida ao Grêmio

Atacante é vice-artilheiro do clube gaúcho na temporada e não marca há quatro partidas A relação de sucesso entre Pepê e Grêmio já tem data...